jump to navigation

Fala da Mulher Sozinha – Uma mensagem de esperança Agosto 10, 2009

Posted by rivercastell in Reflexões.
trackback

Fala da Mulher Sozinha

Já estou farta de estar só
Acompanhada de nada
Já estou louca de ser rua
Tão corrida tão pisada
Já estou prenhe de amizade
Tão barriga de saudade

Ai eu ainda um dia irei rasgar a solidão
E nela entrelaçar
O olhar de uma canção
Chegar ao cume, ao cimo, ao alto
Mais longe e mais além
Mas a saber que sou alguém

Na cidade sou loucura
Sou begónia sou ciúme
E eu que sonhava ser rua
Caminho atalho lonjura
Não tenho assento na festa
Sou a migalha que resta.

Ai eu ainda um dia irei rasgar a solidão
E nela entrelaçar
O olhar de uma canção
Chegar ao cume, ao cimo, ao alto
Mais longe e mais além
Mas a saber que sou alguém

Poema de: Eduardo Olímpio e Paco Bandeira
Faz parte do repertório da Raquel Tavares, que a canta de uma forma ímpar.

Este é um poema muito inspirador para mim.Este é um poema que fala de uma mulher sozinha, que sofre de solidão, no entanto, tem esperança de um dia ” Chegar ao cume, ao cimo, ao alto / Mais longe e mais além”, mas sem nunca deixar de ser quem é, e sabendo que mantém a sua dignidade e os seus mais profundos valores.

Este é um poema que podemos extrapolar para as mais variadas situações da nossa vida. Nunca deveremos de perder a Esperança, nunca devemos deixar de acreditar. Mas sabendo sempre que somos alguém.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: